Terapia Ocupacional

A Terapia Ocupacional é uma área da saúde, que tem como principal foco o envolvimento e participação do indivíduo em atividades significativas de forma funcional e autónoma.

O Terapeuta Ocupacional avalia as funções sensoriais, percetivas, físicas e sociais do indivíduo, bem como os fatores ambientais que influenciam o seu desempenho nas atividades; identifica as áreas de disfunção e envolve o indivíduo num programa estruturado de atividades significativas de forma a ultrapassar as dificuldades proporcionadas pela sua condição de saúde.

Na área da pediatria, o terapeuta procura envolver a criança e os pais num plano individualizado, utilizando o “brincar” como ferramenta para avaliar e intervir, proporcionando à criança os desafios adequados para que produza uma resposta adaptada e de acordo com as exigências do meio. Desta forma, o terapeuta poderá ajudar a criança a desenvolver as competências (motoras, cognitivas, sensoriais, comportamentais e/ou emocionais) necessárias para a sua autonomia nas atividades da vida diária (vestir, despir, alimentação, higiene), atividades académicas, no brincar e na relação com os outros.

Indicações para a Consulta de Terapia Ocupacional:

  • Alterações neuromotoras
  • Atraso global do desenvolvimento
  • Perturbação de Hiperatividade com Défice de atenção
  • Perturbação do Espectro do Autismo
  • Perturbações do Desenvolvimento Psicomotor
  • Perturbações Especificas da Linguagem
  • Síndromes.

Quando procurar um Terapeuta Ocupacional:

  • Não explora os objetos de forma esperada para a idade;
  • Não consegue vestir as diferentes peças de roupa;
  • Não consegue apertar os cordões dos sapatos, abotoar os botões da roupa;
  • Dificuldade em manipular os talheres (colher; garfo; faca);
  • Cai/tropeça com frequência, dificuldade em controlar os movimentos do corpo, esbarra nos objetos;
  • Dificuldade em permanecer sentado durante a realização de atividades;
  • Não executa tarefas de forma organizada, quando solicitado;
  • Dificuldade em segurar no lápis, cortar com a tesoura, pintar;
  • Não consegue escrever o próprio nome e/ou frases, salta linhas quando escreve/lê;
  • Dificuldade na aquisição das competências pré-escolares e escolares;
  • Dificuldades de receção e reposta aos estímulos sensoriais (integração sensorial);
  • Dificuldade em relacionar-se com os outros.