Dia Internacional do Brincar

“Então e a que queres brincar hoje?”

Uma frase tão simples e tão complexa! Já pensou o porquê?Quando permitimos que a criança explique e dê uma ideia sobre o que quer brincar, abrem-se uma infinidade de possibilidades: todo o tipo de escolhas que pode fazer (que tipo de brincadeira? Com quem? Com que materiais?) que põem em jogo todas as vivências internas e todas as capacidades que a criança tem.
O brincar é, para a criança, a sua própria linguagem. A maneira mais fácil de ela expressar a sua realidade e ir aprendendo sobre o mundo. É através das interações que ocorrem no ato de brincar, que a criança desenvolve as suas capacidades de comunicação, interação, entendimento e ação. Pelo brincar,as crianças projetam o seu mundo interno, dando-lhe novos significados e adquirem novas formas de compreender o contexto que as rodeia. 
Brincar é um dos direitos definidos na Convenção Internacional sobre os Direitos das Criançase é também uma forma deaprendizagem e de desenvolvimento cognitivo, psicomotor, emocional e social.
É inerente ao desenvolvimento e é igualmente uma das atividades mais importantes desse mesmo desenvolvimento. Então, brincar é um meio e um fim em simultâneo. A criança aprende brincando e brincando vai aprendendo.
Para complementar este tema tão importante para nós, deixamos-lhe um folheto com sugestões de atividades a serem realizadas junto das crianças.

Para fazer o download do mesmo, carregue no seguinte link:
http://recursos.cdija.pt/FOLHETO-DIA-BRINCAR-.pdf