Dia Internacional do Brincar

Brincar para Aprender!
O dia internacional do brincar celebra o artigo 31º da Convenção sobre o Direito das Crianças nas nações Unidas que apela ao direito de brincar. Brincar é a principal ocupação da criança, é uma atividade espontânea, voluntária, criativa e intrinsecamente motivadora. Segundo a National Institute for play, “Brincar é uma forma de estar imensamente prazerosa. Brincar dá-nos energia e anima-nos. Alivia o peso dos nossos ombros, renova um senso natural de optimismo e abre-nos novas possibilidades”.

 

É através do brincar que a criança aprende a compreender o mundo que a rodeia, por exemplo, brincadeiras ao ar livre, idas ao parque infantil, permite que a criança ganhe mais consciência do seu corpo e consiga coordenar melhor os seus movimentos. Brincar ao faz de conta, contar e recontar histórias são exemplos de brincadeiras que promovem o desenvolvimento de competências de linguagem e comunicação.
É através de brincadeiras que a criança recria situações e conflitos da sua vida familiar e social, encenam os seus medos, ansiedades, permitindo assim a expressão das suas emoções. A brincar auscultamos o Mundo da Criança, promovendo assim o seu desenvolvimento intelectual, psíquico, emocional, físico e social.

 

Brincar para além de ser crucial para o desenvolvimento da criança, é também uma capacidade e uma necessidade. Uma criança que não brinca ou que tem dificuldades em brincar é um sinal de alerta para o seu desenvolvimento global.

 

Enquanto Terapeutas procuramos envolver a criança e os pais num plano individualizado, utilizando o “brincar” como ferramenta para avaliar e intervir, permitindo à criança desenvolver as competências motoras, emocionais, de comunicação e linguagem necessárias para explorar o ambiente e conseguir responder aos novos desafios.

 

Os pais/educadores são os agentes preferidos das crianças para as suas brincadeiras, não há nada mais divertido e terapêutico que ver pais e filhos a brincar. Famílias que brincam são mais felizes e coesas. Contudo, sabemos que na correria do dia-a-dia, o brincar, fica esquecido, dando-se cada vez mais ênfase à educação formal e a actividades mais estruturadas. Atendendo aos efeitos positivos do brincar no bem-estar e felicidade, brincar em família devia fazer parte da rotina diária de qualquer família.
Sugestão de brincadeiras para o dia de hoje:
• A caminho de casa, que tal uma “chuva de palavras”? – vamos dizer, à vez, nomes de animais? frutas? transportes? cores? instrumentos musicais?
• Brincar às apanhadas no jardim, com direito a ataque de cócegas no fim!

 

“Play gives children a chance to practice what they are learning”, Mrs Rogers.

Catarina Garcia – Terapeuta Ocupacional
Liliana Almeida – Terapeuta da Fala.