Dia da Atividade Física

Hoje, dia 6 de abril, assinala-se o Dia Mundial da Atividade Física, o qual pretende salvaguardar a importância que o exercício físico tem para a nossa saúde e bem-estar. Não podemos falar em atividade física sem fazer referência ao nosso corpo, pois é através da ação do mesmo que podemos desenvolver e estimular competências motoras.

A Psicomotricidade é uma área que também estimula competências não apenas motoras, mas psicomotoras, onde a relação entre a mente e o corpo é encarada de forma recíproca e com recurso à mediação corporal para intervir a nível preventivo, educativo ou terapêutico.

Ainda que, por vezes, seja confundida com Educação Física, a Psicomotricidade intervém ao nível do desenvolvimento psicomotor do individuo como um todo, integrando os domínios cognitivo, socioafetivo e comportamental, numa intervenção que privilegia o corpo em movimento e em ação.

No caso das crianças e adolescentes, com quem realizo terapia psicomotora no CDIJA, em contexto clínico, será fundamental para o seu desenvolvimento pleno que a atividade física seja incluída na sua rotina, nomeadamente através da prática de desporto e adoção de comportamentos diários que combatem o sedentarismo.

Enquanto psicomotricista, considero relevante que a atividade física seja fomentada desde a infância, para que sejam enraizados hábitos saudáveis, bem como para potenciar as competências psicomotoras da criança, numa fase em que o corpo se encontra em crescimento e desenvolvimento.

Reforço a importância do incentivo e promoção da prática de atividade física de crianças e jovens por parte da família e da comunidade, de uma forma acessível e que assegure a inclusão de indivíduos com diferentes características, quebrando-se barreiras a uma melhor qualidade de vida.

Tomé Rocha / Psicomotricista